post-title Herpes, entenda os risco dessa doença http://i2.wp.com/www.drdiegobiella.com.br/wp-content/uploads/2016/06/herpes-labial-tratamentos-para-esta-doenca.jpg?fit=500%2C332 2016-06-20 13:24:30 yes no Postado por

Herpes, entenda os risco dessa doença

Pouco tempo atrás uma criança recém nascida na Inglaterra, teve sua vida ameaçada ao receber um beijo e contrair o vírus herpes. Vamos saber mais sobre o assunto? É produzida pelo vírus Zoster, o mesmo que produz também a varicela.Há dois tipos de vírus,  Herpes simplex, o responsável por desencadear a doença: o tipo 1 […]

Postado por

Pouco tempo atrás uma criança recém nascida na Inglaterra, teve sua vida ameaçada ao receber um beijo e contrair o vírus herpes. Vamos saber mais sobre o assunto?

bebe-com-herpes-1443117352256_300x420É produzida pelo vírus Zoster, o mesmo que produz também a varicela.Há dois tipos de vírus,  Herpes simplex, o responsável por desencadear a doença: o tipo 1 e o 2, sendo que o primeiro está mais associado a infecções labiais e o segundo, genitais, embora o contrário também possa ocorrer.

Esses micro-organismos permanecem no corpo em estado de latência, ou seja, adormecidos e abrigados nos nervos periféricos, aguardando um momento de fragilidade imunológica para se manifestar. Em geral, a lesão sempre aparece no mesmo lugar, em forma de bolhas, que se rompem e formam crostas, provocando coceira, ardor e, em alguns casos, febre. O primeiro episódio costuma ser o mais intenso.

 

Tratamento do herpes em crianças e bebês

Nos bebês, ele é capaz de causar danos no fígado, no cérebro e até levar à morte.O primeiro é passo é consultar ao médico.

Como se dá o contágio doutor?

Beijo: É uma forma de contágio fácil, mesmo que a pessoa não tenha nenhuma ferida aparente, pode ser portadora do vírus, o que é suficiente para infectar o outro, mas não significa que a doença irá se manifestar.

Copo: Beber água no mesmo copo de uma pessoa portadora do vírus também facilita o contágio. A pessoa também pode se contaminar apenas estando em um ambiente onde há alguém com o vírus.

Sol: A radiação dos raios ultra-violeta (UVA e UVB) agem bloqueando a ação das células de defesa do organismo e reduzindo a proteção imunológica. Estresse, fadiga, e menstruação (no caso das adolescentes) também baixam a resistência imunológica.

Todo o tratamento está dirigido a diminuir a duração da etapa aguda que normalmente dura uma semana, através do uso de um xarope ou comprimidos que têm capacidade de diminuir notavelmente a duração dos sintomas. O que não se deve ignorar é que o processo pode repetir-se muitas vezes na vida. Os cremes antivirais não são efetivos. E os antibióticos serão indicados pelo médico somente em casos de grande infecção.

Deixo as formalidades de lado e me apresento em algumas palavras:

Sou Diego Biella, ainda criança depois de sonhar em ser jogador de futebol, aliás como todo menino, resolvi que seria médico. Me formei na Universidade de Alfenas e logo me encantei pelos choros, risos e pela dificuldade de uma consulta pediátrica. Quando a criança está doente mas não sabe falar o que sente, a febre aparece sem nenhum outro sintoma e após um tratamento bem sucedido o sorriso sincero e inocente, pra mim é a melhor das recompensas.

Cometários